Ação conjunta entrega cobertores e agasalhos para moradores de rua em Criciúma

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Criciúma, Dioni Borba, são realizadas de dez a 15 abordagens por noite.

Por Redação

O frio e as baixas temperaturas chegaram à região carbonífera e por esse motivo a Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação e a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma realizaram uma operação conjunta na última quarta-feira, dia 3.

Os profissionais abordaram 25 moradores de rua que estavam em vários pontos do município.

A ação teve como objetivo entregar cobertores e agasalhos e também orientá-los a irem à Casa de Passagem São José.

O ponto de partida foi na Praça Nereu Ramos, seguindo para os bairros Tereza Cristina, Paraíso, Santa Augusta, Santo Antônio, Boa Vista, Pinheirinho e São Francisco.

De acordo com o secretário municipal da Assistência Social e Habitação, Paulo Cesar Bitencourt, nenhuma pessoa em situação de rua quis seguir para a Casa de Passagem.

“Nós entregamos cobertores e passamos algumas orientações, apenas duas pessoas mostraram interesse, mas logo desistiram; Durante à noite eles são mais receosos, mas depois eles acabam passando pela Casa de Passagem”, explica.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Criciúma, Dioni Borba, são realizadas de dez a 15 abordagens por noite.

“Tem dia que abordamos mais de 20 pessoas; Sabemos que os moradores de rua são bem complicados; Nós os orientamos e tentamos incentivá-los para aceitarem o nosso pedido de ajuda”, afirma.

O secretário também afirma que o poder público trata a todos com dignidade, possibilitando que possam sair da situação de rua e viver com suas famílias.

“Hoje, temos aproximadamente 100 pessoas vivendo em situação de rua em Criciúma, porém esse número pode mudar todos os dias; Eles estão sempre em movimento, não tem como contabilizar exatamente, mas fixos em Criciúma temos em torno de 25”, informa.

Centro Pop e Casa de Passagem.

No Centro Pop, os moradores de rua podem passar o dia.

No local pode ser adquirido novos documentos, além de auxílio para reencontrar parentes, reatar vínculos e são fornecidos lanches e kits de higiene.

Já na Casa de Passagem, as pessoas em situação de rua podem ficar por até três meses. O espaço tem capacidade para atender 50 pessoas.

A ação teve o apoio da Cruz Vermelha, Casa de Passagem São José, Centro Pop, 9º Batalhão de Polícia Militar de Criciúma (BPM) e do Consultório na Rua, da Secretaria Municipal de Saúde.

Ação entrega agasalhos em São Joaquim.

Uma força-tarefa também foi realizada no último sábado, dia 29, em São Joaquim, na Serra Catarinense.

A iniciativa entregou mais de 45 mil peças de roupas, três mil calçados e 285 cobertores, roupas de cama e roupas íntimas para nove mil pessoas, beneficiando mais de 2,5 mil famílias.

A força-tarefa teve parceria com a equipe Multi-Institucional, formada pela Cruz Vermelha, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Policia Militar Rodoviária Estadual, Defesa Civil, Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina, Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT), Bombeiro Comunitário/Civil, Departamento de Administração Prisional (Deap), Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação, Secretaria Municipal de Saúde e 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC).

Fonte: Hulha Negra

Recomendados para você

Assaltantes roubam loja de eletrodomésticos em Criciúma

Assaltantes roubam loja de eletrodomésticos em Criciúma

Ninguém se feriu.

Motorista mata vigilante atropelado e foge sem prestar socorro em Criciúma

Motorista mata vigilante atropelado e foge sem prestar socorro em Criciúma

A vítima estava deixando o serviço.

Buscando aproximar a população da vivência com armas, Clube de Tiro é inaugurado em Criciúma

Buscando aproximar a população da vivência com armas, Clube de Tiro é inaugurado em Criciúma

Trata-se do primeiro Clube JUST IN TIME do Sul de SC.