Japão: tufão deixa rastro de destruição, mortos e feridos

Os ventos alcançaram 220 km/h em alguns pontos.

Por Redação

O tufão mais potente a atingir o Japão nos últimos 25 anos deixou mortos e feridos com ventos muito violentos e chuvas torrenciais na região oeste do país. O tufão Jebi é o 20º da temporada na Ásia. São dez mortos e mais de 300 feridos, mas o número pode aumentar.

Os ventos alcançaram 220 km/h em alguns pontos. A região de Osaka foi a mais afetada, com numerosos prédios danificados, postes derrubados, árvores arrancadas e telhados destruídos, como na estação de Kyoto.

O aeroporto de Kansai, em uma ilha artificial, ficou inundado e fechado com cerca de 3 mil passageiros e centenas de funcionários em seu interior.

As empresas aéreas suspenderam cerca de 800 voos. Foi recomendado a quase 1,2 milhão de habitantes que procurassem abrigos e 16 mil receberam ordem de saída, mas a medida não foi obrigatória.

O tufão provocou danos materiais consideráveis. Um petroleiro ficou retido sob uma ponte que leva ao aeroporto internacional de Kansai, perto de Osaka.

Imagens mostraram andaimes destruídos pelo vento, árvores no chão, vitrines de lojas quebradas, postes tombados, ruas inundadas, caminhões virados e o mar agitado em todas as direções.

Grandes empresas do país, incluindo Toyota, Honda e Panasonic, suspenderam a produção, enquanto outras pediram aos funcionários para ficar em casa. As escolas também suspenderam as aulas. Mais de 2,4 milhões de residências e edifícios ficaram sem energia elétrica.

Com ventos de entre 160 e 190 km/h na parte central (além de rajadas de até 220 km/h), Jebi entra na categoria “muito potente”, o mais potente desde 1993.

Recomendados para você

Policial Militar da reserva catarinense e esposa são encontrados mortos na Argentina

Policial Militar da reserva catarinense e esposa são encontrados mortos na Argentina

Inicialmente, havia a informação de que a morte teria sido causada por golpes de faca. No entanto, a criminalística argentina informou à PM catarinense que o casal teria sido morto a tiros.

A ponte que simboliza o desespero do êxodo venezuelano

A ponte que simboliza o desespero do êxodo venezuelano

Ponte que liga San Antonio del Táchira, na Venezuela, a Villa Del Rosario, do lado colombiano, se tornou símbolo do êxodo de venezuelanos.

Japão pede que funcionários tirem folga segunda de manhã

Japão pede que funcionários tirem folga segunda de manhã

A principal causa são doenças cardíacas e mentais associadas à exaustão.