Policial Militar da reserva catarinense e esposa são encontrados mortos na Argentina

Inicialmente, havia a informação de que a morte teria sido causada por golpes de faca. No entanto, a criminalística argentina informou à PM catarinense que o casal teria sido morto a tiros.

Por Tcharlles Fernandes

Um policial militar catarinense da reserva e sua esposa foram encontrados mortos em uma chácara localizada no interior da cidade argentina de Pozo Azul, na província de Misiones, próximo à divisa com Santa Catarina, na noite de terça-feira (16).

A propriedade, que passava por reformas, pertencia às vítimas, segundo informações da Polícia Militar de Dionísio Cerqueira, município do Extremo-Oeste do Estado no qual o militar trabalhou pela última vez antes de entrar para a reserva.

O casal foi encontrado pelo filho. O automóvel das vítimas, um Nissan Tiida, foi localizado abandonado na cidade argentina por volta das 15h de terça. O veículo tinha placas do município paranaense de Barracão, que faz divisa com Dionísio Cerqueira, onde o policial e a esposa residiam. Após contato realizado com a polícia brasileira, as vítimas foram identificadas por meio do registro do automóvel, conforme informado pela PM.

O policial identificado como Hélio Pereira de Mattos, de 65 anos, trabalhou por 30 anos na Polícia Militar de Santa Catarina e atualmente se encontrada em reserva — quando o militar completa a idade limite para permanência no serviço ativo, mas está disponível em caso de uma convocação extraordinária. A esposa do policial foi identificada como Inés do Santos, de 55 anos.

Inicialmente, havia a informação de que a morte teria sido causada por golpes de faca. No entanto, a criminalística argentina informou à PM catarinense que o casal teria sido morto a tiros e encontrado enrolado em cobertores no interior do imóvel.

As investigações estão sendo conduzidas pela polícia argentina, em parceria com a catarinense. A polícia tem como principal suspeito, conforme informado pelo comandante da Polícia Militar de Dionísio Cerqueira, Capitão Deiber Haefliger, um chacreiro que trabalhava na região em que a propriedade estava localizada.

Recomendados para você

Guaidó diz que tem apoio dos militares e convoca venezuelanos às ruas

Guaidó diz que tem apoio dos militares e convoca venezuelanos às ruas

Autoproclamado presidente, líder opositor falou sobre "fase final da Operação Liberdade".

Criminoso armado mata 13 pessoas em bar da Califórnia

Criminoso armado mata 13 pessoas em bar da Califórnia

O presidente Donald Trump ofereceu condolências às vítimas e aos sobreviventes do ataque.

Enfermeiro admite ter matado 100 pacientes na Alemanha

Enfermeiro admite ter matado 100 pacientes na Alemanha

Maior assassino em série do país em décadas administrava remédios em vítimas e então tentava ressuscitá-las quando estavam à beira da morte.