Lei de Abuso de Autoridade leva promotor a arquivar denúncia de crime sexual

Mesmo sem ainda entrar em vigor, a lei já prejudica o trabalho dos promotores.

Por Tcharlles Fernandes

Nem entrou em vigor, a Lei de Abuso de Autoridade já começou a neutralizar a atividade do Ministério Público (MP). Ontem (25), o promotor Alex Sandro Teixeira da Cruz deixou de abrir uma investigação sobre um caso de importunação sexual em Criciúma.

A suspeita chegou a ele por meio de uma denúncia anônima, mas somente com um relato sobre a suposta autoria e sem dados concretos sobre a vítima e as circunstâncias do fato.

Ele arquivou a notícia crime, citando o artigo 27 da nova lei, que pune com 6 meses a 2 anos detenção, mais multa, a autoridade que “instaurar procedimento investigatório de infração penal ou administrativa, em desfavor de alguém, à falta de qualquer indício da prática de crime”.

Trata-se de um trecho da lei aprovada pelo Congresso que sequer havia sido vetado por Jair Bolsonaro. A norma só entra em vigor em janeiro, mas o promotor disse que já está se adaptando à nova realidade.

“O período de vacatio legis, que existe entre a publicação e entrada em vigência, é o período que serve para as adaptações necessárias. Se é período de adaptação, nada impede que vá me adaptando desde agora. Quero que todo o Brasil reflita sobre as consequências dessa lei. Esse é um pequeno caso, mais simbólico aqui do interior, mas isso vai acabar repercutindo em criminalidade maior. De forma geral, o MP e as instituições vão acabar ficando inibidas de investigar, destaca" 

Fonte: O Antagonista

Recomendados para você

Polícia Militar prende mais um traficante em Criciúma

Polícia Militar prende mais um traficante em Criciúma

Dez pedras de crack foram apreendidas.

Rocam apreende mais uma arma de fogo em Criciúma

Rocam apreende mais uma arma de fogo em Criciúma

Além da arma um criminoso procurado pela Justiça foi preso.

Bandido que atirou em policial morre no hospital

Bandido que atirou em policial morre no hospital

O estado de saúde do policial é estável.