Como os restaurantes estão buscando soluções para manter o fluxo de caixa durante a crise do Coronavírus

Campanhas para uso de vouchers, vaquinhas e assinaturas estão entre as soluções para manter o fluxo de caixa de bares e restaurantes.

Por Redação MP.

Solução crise coronavírus

Compre durante a crise e saboreie depois. Essa basicamente tem sido a forma como bares e restaurantes têm atuado para conseguir manter o caixa ativo diante o período de portas fechadas por conta do coronavírus.

A comunidade tem chamado os consumidores a contribuírem com os seus restaurantes favoritos, para que eles ainda estejam abertos após a crise, pois só o delivery não tem sido suficiente para possibilitar o pagamento de fornecedores e funcionários.

Confira algumas iniciativas que fazem parte desse movimento.

#ApoieUmRestaurante

O OiMenu criou uma ferramenta gratuita chamada voucher. Com ela, os clientes do restaurante podem adquirir um crédito de qualquer valor, que poderá ser usado para consumo no restaurante quando tudo voltar ao normal. A ideia é gerar faturamento antecipado para os negócios, contribuindo com o fluxo de caixa durante e depois da pandemia.

Não existe nenhum custo para o restaurante, apenas a taxa do cartão que já costuma acontecer no pagamento direto na maquininha. Clientes contam com esse benefício disponível no painel de admin do OiMenu, onde já é possível acessar um link com o voucher. Quem não é cliente também pode ter um link personalizado para o seu restaurante.

Apoie um restaurante

#ApadrinheUmBar

O objetivo da Abrasel, junto à CDL de Belo Horizonte, é que as pessoas que já conhecem e gostam ou têm interesse em frequentar o bar, divulguem em grupos, nas redes sociais, e adotem o estabelecimento.

A campanha convida famosos e clientes a contarem uma história que viveram no local usando a hashtag #ApadrinheUmBar. Assim, bares e restaurantes não caem no esquecimento enquanto estiverem fechados.

Movimento GGG

Criado pela jornalista Alexandra Forbes, o movimento Gentileza Gera Gentileza faz um convite: “compre um vale-presente hoje para o seu lugar favorito não quebrar amanhã”. Basta baixar o app Start Play, fazer um cadastro e comprar um vale-presente no restaurante preferido, que poderá ser usado a partir de outubro, quando espera-se que a pandemia esteja sob controle.

O vale-presente tem o valor único de R$ 150.

Stella Artois

A marca de cerveja Stella Artois, em parceria com o ChefsClub, também está incentivando clientes a ajudarem seus restaurantes preferidos comprando um voucher que vale R$ 100 com 50% de desconto - a empresa vai arcar com essa parte, valor final R$ 50, que pode ser usado quando o estabelecimento reabrir.

Pode ser adquirido um voucher por CPF. Conheça.

Financiamento coletivo

Alguns negócios também têm buscado apoio em sites de financiamento coletivo, mas eles não pedem doações: usam as plataformas em um modelo parecido com o dos vouchers. As pessoas doam um valor e, quando a quarentena acabar, poderão consumir a quantia doada no local. Ou também são oferecidos brindes e bônus de consumação.

O bar Cama de Gato, no centro de São Paulo, foi um dos primeiros a realizar algo assim na plataforma Abacashi. No site, que funciona como uma vaquinha online, os clientes podem comprar pacotes. As recompensas variam desde o valor pago revertido em consumação até brindes como camisetas, discos, um drinque batizado com o seu nome e até uma festa open bar para 100 convidados - conforme o valor doado, claro.

Segundo dados da Abacashi, 250 novas vaquinhas motivadas pela quarentena surgiram no site na última semana e o movimento mais forte na plataforma tem sido o de bares e restaurantes.

Foodpass

A Foodpass, plataforma digital que oferece experiências na área da alimentação, criou o projeto Quarentene-se. Por meio dele são vendidos vouchers e cartões-presente de alguns restaurantes convidados pelos sócios, mas espera-se que até o fim do mês outros 150 negócios se cadastrem, não sendo necessário fazer parte da rede Foodpass.

Clube de assinantes

Outra opção para conseguir vender o estoque, especialmente para bares, como o IVV Swine Bar, um bar especializado em vinhos, é oferecer a opção de assinatura - receber um kit de vinhos em casa mensalmente, serviço que contou com adesão dos clientes que não podem mais ir ao estabelecimento.

Antes de aderir

Se você é dono de bar ou restaurante, seja qual for a solução escolhida para ajudar a manter o fluxo de caixa ativo, busque estruturar uma boa estratégia antes de aderir a qualquer campanha.

Algumas perguntas para você fazer antes de começar:

  • Qual será a vantagem para o cliente ao realizar a compra antecipada?
  • Quais são os meios de pagamento que você tem disponíveis?
  • Você pode organizar uma planilha das vendas antecipadas, bem como mantê-la atualizada?
  • Quais serviços e condições você pode oferecer para a venda antecipada?
  • Você está presente nas redes sociais? Para essas ações, é fundamental!
  • Que tal divulgar a venda antecipada para os clientes mais frequentes primeiro, e depois para os demais? Isso cria a sensação de exclusividade e envolverá mais eles!

Se você é consumidor, não esqueça: #ApoieUmRestaurante

Recomendados para você

5 Motivos para você investir na Cidade Universitária em Araranguá

5 Motivos para você investir na Cidade Universitária em Araranguá

Com investimento inicial de mais de R$60 milhões, Araranguá se prepara para receber a Cidade...

Número de casos confirmados de dengue sobe para 85 em SC

Número de casos confirmados de dengue sobe para 85 em SC

Em apenas uma semana, segundo levantamento da Dive/SC, 33 pacientes foram diagnosticados com a doença

Justiça determina que Beto Carrero World respeite a lei da meia entrada

Justiça determina que Beto Carrero World respeite a lei da meia entrada

A ação já havia recebido liminar favorável em primeira instância, na Justiça em Balneário Piçarras.