Presidente da ACTU diz que demissões serão inevitáveis sem o retorno do transporte

Essa é a maior crise na história do Brasil.

Por Tcharlles Fernandes


Empresários do transporte coletivo de Santa Catarina aguardam para essa semana uma posição do Governador Carlos Moisés sobre a volta dos ônibus em todo o Estado. Com a frota na garagem há mais de dois meses as empresas estão no limite e se não houver mudanças as demissões serão inevitáveis.

“Esperávamos que esse cenário mudasse no fim de semana, mas não houve evolução. Agora começamos a semana na expectativa. Se não houver mudança nesta semana as empresas também serão obrigadas a readequar sua realidade. As demissões serão inevitáveis”, explica Everton Trento, presidente da Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU).

Segundo ele, só no sistema integrado de Transporte de Criciúma são pelo menos 500 trabalhadores diretos. “Um número que cresce bastante quando a gente inclui as empresas que atuam em toda a região. No estasi são praticamente 20 mil trabalhadores diretos. Essa é maior crise da história do Brasil. No restante do país tudo está operando e aqui o governador mantém barrado, mas o clandestino libera”, reclama.

Fonte: Sul notícias

Recomendados para você

Startup araranguaense é destaque em SC por crescimento e inovação

Startup araranguaense é destaque em SC por crescimento e inovação

No dia 16 de novembro, a empresa araranguaense Consolide Sua Marca, por causa de seu...

Apesar da chuva, calor pode passar dos 30º nesta segunda-feira em SC

Apesar da chuva, calor pode passar dos 30º nesta segunda-feira em SC

Em Criciúma o calor pode chegar aos 33°.

Pesquisas eleitorais X Realidade nas ruas

Pesquisas eleitorais X Realidade nas ruas

Nos resta esperar o dia 7, e, talvez, o dia 28 de outubro para ver qual é a verdade que irá prevalecer: a das ruas ou a das pesquisas.