A liderança de Bolsonaro em Santa Catarina

Se a eleição fosse hoje, Bolsonaro teria grandes chances de ser eleito no primeiro turno.

Por Redação

Faltando apenas 37 dias para a eleição mais diferente do século 21, a maioria da população continua desinteressada e sem candidatos favoritos. Há apenas duas realidades distintas que estão sendo confirmadas pelas consultas internas e pelas pequisas.

A primeira é o fraco desempenho de Geraldo Alckmin, do PSDB, aqui em Santa Catarina. Há indicativos de que a lógica política pode explicar. Irrecusável admitir, como querem os tucanos, que o ex-governador paulista tem uma biografia inatacável. Entre outras qualidades, governou em quatro mandatos o maior Estado do Brasil, na prática, o segundo maior país da América Latina. Cidadão exemplar e ficha limpa sem condenação.

Carece de oxigenação popular porque tem uma retórica marcada pela serenidade, pelo equilíbrio, o que lhe rendeu o apelido de “picolé de chuchu”. Para uma platéia que anda cansada de coalizão, acordos e troca-troca, o acerto com o Centrão garante o maior tempo de TV, mas está afugentado uma parcela considerável de eleitores. Com estes apoiadores, que ontem eram aliados do lulopetismo, não fará as profundas reformas que o povo está pedindo há muito tempo.

Quem encarna hoje o voto do protesto, da mudança, de um governo diferente, é o deputado Jair Bolsonaro. Esta é a percepção de uma população cansada de tanta bagunça, violência, lixo na TV, desemprego, ataques à família, inversão de valores e desprezo a princípios, esta parcela descontente encontra no parlamentar a bandeira que procurava. De alguma forma, em seu forte discurso, Bolsonaro se apropriou da retórica que, em passado recente, era do PSDB.

Fonte: Moacir Pereira/Diário Catarinense

Recomendados para você

Prefeito de Criciúma fala sobre fundo eleitoral, recursos para cidade e segurança pública

Prefeito de Criciúma fala sobre fundo eleitoral, recursos para cidade e segurança pública

A entrevista foi concedida na manhã desta segunda-feira (19).

Ricardo Guidi (PSD) ganha vaga de Ana Paula Lima (PT) na Câmara após liminar do TSE

Ricardo Guidi (PSD) ganha vaga de Ana Paula Lima (PT) na Câmara após liminar do TSE

A decisão foi tomada nesta quinta-feira.

Projeto que altera o Estatuto do Desarmamento deve ser votado em 2019

Projeto que altera o Estatuto do Desarmamento deve ser votado em 2019

Se aprovado, o projeto vai flexibilizar o Estatuto do Desarmamento.