Prefeito de Criciúma fala sobre fundo eleitoral, recursos para cidade e segurança pública

A entrevista foi concedida na manhã desta segunda-feira (19).

Por Tcharlles Fernandes

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), concedeu uma entrevista exclusiva ao Portal Melhores Publicações. Salvaro comentou sobre o fundo eleitoral, falou como vem sendo usado o dinheiro da prefeitura em benefício dos criciumenses e também abordou à ajuda de sua gestão relacionada a segurança pública do município.

Confira a entrevista:

Qual sua opinião sobre o fundo eleitoral?

Primeiro tenho que dizer que existe o fundo partidário, que serve para tocar os partidos e existe o fundo eleitoral, que é para conduzir o processo da campanha. Nós aqui em Criciúma decidimos não utilizar o fundo eleitoral. Eu entendo que recurso público é para ser usado de uma outra forma, uma forma que melhore a vida das pessoas. Mas também não tenho nada contra quem está usando, porém nós tomamos essa decisão e estamos fazendo a campanha buscando parceiros nesse processo. Estamos fazendo uma campanha com transparência, acima de tudo baseado em pedidos de votos, distribuindo santinhos. Acho um grande desperdício de dinheiro público esse recurso para o fundo eleitoral, porque esses bilhões de reais poderiam ser investidos para ajudar ainda mais os brasileiros. 

Como vem sendo usado o dinheiro repassado pelo Governo Federal em benefício dos criciumenses?

O recurso que está em Brasília não pertence ao presidente da república, nem o recurso que está em Florianópolis pertence ao governador do estado, assim como o recurso que está na prefeitura não pertence ao prefeito. Todos esses recursos são dos cidadãos que pagam os impostos. Agora, vai muito da habilidade do prefeito de buscar recursos em Brasília. Na região, o município de Criciúma nesses últimos quase quatro anos foi o que mais buscou recursos em Brasília. Recursos usando os nossos deputados federais, como o deputado Daniel Freitas, a deputada Geovania de Sá e o deputado Ricardo Guidi e também a nossa influência como parlamentar que fui e conheço os caminhos em Brasília. Com bons projetos nós fomos e conseguimos dinheiro para Criciúma. Não posso dizer o mesmo sobre o Governo do estado, porque nesses quase dois anos nós não tivemos governador e isso causa uma enorme dificuldade para conseguir buscar recursos em Florianópolis. Aqui em Criciúma o cidadão percebe que na rua que ele mora, no bairro onde vive, em qualquer canto dessa cidade tem a presença do Governo municipal. É o dinheiro do contribuinte sendo transformado em obras para melhorar a vida das pessoas. 

O Município também é responsável pela segurança – que abrange iluminação, transporte público e moradia, entre outras coisas. O que você pretende fazer para melhorar a segurança pública de Criciúma dentro da competência municipal?

Muito embora a segurança pública seja de responsabilidade do estado, o prefeito é o titular dos problemas que tem em sua cidade. Por isso, firmei muitas parcerias com a Polícia Civil e principalmente com a Polícia Militar. Por exemplo, a Polícia Militar nós financiamos 21 viaturas para facilitar o trabalho dos nobres policiais. Foi através da PM, onde foi apontado quais as principais ruas que precisavam ser pavimentadas e melhor iluminadas, que a prefeitura trabalhou para resolver alguns problemas em termos de pavimentação de ruas e em termos de iluminação. Tu só melhora a segurança pública não somente através da polícia, essa te ajuda muito, mas também da inclusão social que nós temos e vamos continuar, caso eleito, mantendo no próximo governo e sempre estabelecendo essa parceria entre as polícias e todos os órgãos do estado. 

Recomendados para você

Senado aprova reajuste de 16,38% a ministros do STF

Senado aprova reajuste de 16,38% a ministros do STF

O subsídio dos magistrados passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil, e estará aberta a porta para os desdobramentos.

STF mantém cancelamento de 125 mil títulos de eleitores catarinenses

STF mantém cancelamento de 125 mil títulos de eleitores catarinenses

O número de eleitores este ano deve ultrapassar mais de 147 milhões.

Ministério Público impugna 749 candidaturas com base na Ficha Limpa

Ministério Público impugna 749 candidaturas com base na Ficha Limpa

Balanço divulgado nesta terça-feira mostra tentativa de barrar 2,6 mil candidatos, no total.