Mulher é sequestrada e passa 4 horas presa no porta-malas de seu veículo em Criciúma

O homem que foi morto pelos assaltantes tinha 33 anos de idade.

Por Tcharlles Fernandes

A Polícia Militar (PM) foi acionada por volta das 23h58min da noite desta segunda-feira (26) para atender mais uma ocorrência de sequestro relâmpago em Criciúma. Na sexta-feira, um caso semelhante já havia sido registrado na cidade. 

No caso de hoje, conforme a PM, uma mulher em estado de choque procurou a portaria de uma fábrica localizada no bairro Quarta Linha pedindo socorro. A vítima disse ao vigilante que havia sido sequestrada por dois bandidos armados por volta das 19h no bairro Cidade Mineira Velha. 

Ainda segundo a refém, os sequestradores colocaram ela no porta-malas de seu veículo, um Renault Clio branco, e ficaram trafegando por cerca de 4h. 

Latrocínio 

Neste intervalo de tempo, às 22h, mesmo com a mulher presa no porta-malas os bandidos tentaram roubar outro carro (VW Jetta), no bairro Bortolatto, em Morro da Fumaça. 

Um homem identificado como Clayton Moreira da Silva, de 33 anos de idade, proprietário do carro, teria se negado a entregar o seu automóvel e foi alvejado pelo menos uma vez na região do coração. A vítima, que é natural de Belém/PA, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os ladrões fugiram sem levar nada e retornaram à Criciúma, onde libertaram a mulher que havia sido sequestrada.  

A PM montou um cerco e fez buscas aos assaltantes, porém até o momento ninguém foi encontrado. Os bandidos ainda estão em poder do veículo roubado. A mulher sequestrada passa bem. 

Farsa 

Após tomar conhecimento dos fatos, a Polícia Civil passou a investigar o caso. Segundo informações obtidas pelos investigadores através de informações repassadas por policiais militares, três indivíduos, tripulando um Renault Clio branco, abordaram Clayton Moreira da Silva de 33 anos, que conduzia um VW Jetta.

A vítima teria entrado no veículo com medo, quando foi alvejada por um disparo de arma de fogo, andando alguns metros com o automóvel e batendo em uma casa na sequência.

Passado algum tempo, os investigadores tomaram conhecimento que a esposa de um dos suspeitos, acionou a Polícia Militar, dizendo que teria sido vítima de um sequestro relâmpago, ficando das 19h às 23h50min no porta-malas de um Renault Clio branco, quando foi liberada.

A Polícia Civil constatou diversas contradições nas declarações da suposta vítima. Foi realizado o trajeto dela, sendo que no local onde teria ocorrido o sequestro relâmpago havia uma câmera da sistema Bem-te-Vi, que foi constatado que ela não esteve no local.

Diante da situação, descobriu-se onde estava o principal suspeito (namorado da mulher), e então a polícia foi até o local e efetuou sua prisão no bairro Jardim União, em Criciúma.

Todos os objetos, inclusive bolsa, documentos, cartões e dinheiro da suposta sequestrada estavam na casa, fato que comprova ainda mais que a história contada por ela era falsa, pois não tinha absolutamente nada ou motivo para ser assaltada e mantida sob o poder dos ladrões.

No local, o bandido indicou onde estava o veículo Renault Clio, afirmando também onde dispensou seu telefone celular e confirmando que também praticou um sequestro no bairro Quarta Linha, na última sexta-feira.

O criminoso foi autuado por participação em latrocínio consumado. A partir de agora serão continuadas as diligências investigativas para identificação dos demais suspeitos.

Recomendados para você

MPSC iniciará procedimento para investigar comandante da PM de Criciúma

MPSC iniciará procedimento para investigar comandante da PM de Criciúma

As primeiras diligências a fim de investigar os indícios de improbidade administrativa devem acontecer nos próximos dias.

Acidente grave: morre Roberto Angeloni

Acidente grave: morre Roberto Angeloni

A confirmação aconteceu há poucos instantes.

Santa Catarina: mais de mil presos são liberados por causa do coronavírus

Santa Catarina: mais de mil presos são liberados por causa do coronavírus

Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa informou que segue determinação judicial.