Samu deflagra greve em toda região de Criciúma; neste momento não há atendimento em 16 cidades

Não há previsão para o fim da greve.

Por Tcharlles Fernandes


Os trabalhadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deflagraram, na noite desta terça-feira (21), uma grave em toda região de Criciúma. Ao menos 16 cidades, de Imbituba a Passo de Torres, estão sem atendimento.

A greve foi motivada pelo impasse entre os funcionários do Samu e a empresa OZZ saúde, administradora do serviço em Santa Catarina. A OZZ chegou a oferecer um reajuste salarial de 4%, mas a dívida deles com o aumento é de 18,22%.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Estabelecimentos em Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), Cléber Ricardo da Silva Cândido, uma contraproposta chegou ser feita no Ministério Público do Trabalho (MPT), porém não houve avanço nas negociações, o que motivou a greve.

Neste momento, na Central Regional de Emergência (CRE) de Criciúma, onde as ocorrências são gerados e despachadas para toda região, não há operadores de rádio para receber os chamados, o que torna inviável toda operação de atendimento ao público. A greve não tem data para ser encerrada.

Recomendados para você

Homem morre ao cair de telhado no bairro Verdinho, em Criciúma

Homem morre ao cair de telhado no bairro Verdinho, em Criciúma

O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Acidente gravíssimo deixa uma pessoa ferida em Içara

Acidente gravíssimo deixa uma pessoa ferida em Içara

O acidente ocorreu próximo à entrada de Morro da Fumaça.

Estelionatário é preso pela Polícia Civil em Criciúma

Estelionatário é preso pela Polícia Civil em Criciúma

Os golpes estavam sendo aplicados em Criciúma e região.