Justiça condena empresário a indenizar em R$ 10 mil policial militar de Criciúma

O empresário também será representado na esfera criminal.

Por Tcharlles Fernandes

O proprietário de uma funerária em Araranguá foi condenado a pagar R$ 10 mil (dez mil reais) para um policial militar que atua em Criciúma. A ação de indenização por danos morais tramitou na 1ª Vara Cível da Comarca de Araranguá e foi julgada pela Juíza de Direito Lígia Boettger Mottola. 

De acordo com o policial e autor da ação, desde 2018, quando aplicou uma multa de trânsito por ter flagrado o filho do empresário dirigindo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), começou a sofrer ataques promovidos pelo réu via Facebook. Nas publicações o empresário denegria a imagem e atuação do autor como policial militar. 

Por conta disso, o Praça ingressou com a ação objetivando a compensação ao dano sofrido. Através das inúmeras provas apresentadas no processo, a Juíza julgou procedente em face do policial o pedido de condenação do empresário. 

Leia parte da sentença. 


Recomendados para você

Com verba de convênio, Prefeitura de Chapecó entrega cinco motocicletas para PM

Com verba de convênio, Prefeitura de Chapecó entrega cinco motocicletas para PM

Enquanto isso em Criciúma, a Rocam está com as motos todas sucateadas.

Tragédia: mulher morre atropelada pelo próprio carro em Criciúma

Tragédia: mulher morre atropelada pelo próprio carro em Criciúma

A vítima havia parado o carro para fazer uma foto.

Oficial: delegado Marcio Neves desiste da campanha para vereador em Criciúma

Oficial: delegado Marcio Neves desiste da campanha para vereador em Criciúma

Os últimos acontecimentos fizeram com que o delegado tomasse a decisão.