Justiça condena empresário a indenizar em R$ 10 mil policial militar de Criciúma

O empresário também será representado na esfera criminal.

Por Tcharlles Fernandes

O proprietário de uma funerária em Araranguá foi condenado a pagar R$ 10 mil (dez mil reais) para um policial militar que atua em Criciúma. A ação de indenização por danos morais tramitou na 1ª Vara Cível da Comarca de Araranguá e foi julgada pela Juíza de Direito Lígia Boettger Mottola. 

De acordo com o policial e autor da ação, desde 2018, quando aplicou uma multa de trânsito por ter flagrado o filho do empresário dirigindo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), começou a sofrer ataques promovidos pelo réu via Facebook. Nas publicações o empresário denegria a imagem e atuação do autor como policial militar. 

Por conta disso, o Praça ingressou com a ação objetivando a compensação ao dano sofrido. Através das inúmeras provas apresentadas no processo, a Juíza julgou procedente em face do policial o pedido de condenação do empresário. 

Leia parte da sentença. 


Recomendados para você

Em meio à pandemia, prefeitura de Criciúma gasta R$ 49 mil com tintas para grafite

Em meio à pandemia, prefeitura de Criciúma gasta R$ 49 mil com tintas para grafite

O contrato foi assinado dia 16/03/2020 e vigorará até 31/12/2020. 

Moisés diz que quarentena pode continuar por mais duas semanas

Moisés diz que quarentena pode continuar por mais duas semanas

O anúncio foi feito no início da noite desta segunda-feira.

Ciclone perde força, mas ainda exige atenção em Santa Catarina

Ciclone perde força, mas ainda exige atenção em Santa Catarina

A previsão é de que ocorram ventos de 50 a 80 km/h em áreas da região Sul, Litoral e Vale do Itajaí entre sábado e a madrugada de domingo.