Perícia identifica fraude em máquina grua de bichinhos de pelúcia

Para obter a confirmação, foi realizado exaustivos testes.

Por Tcharlles Fernandes

O Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC) foi acionado por meio da 2ª Delegacia Regional de Polícia, na semana passada, para dar apoio em uma operação que resultou na apreensão de uma máquina grua de bichinhos de pelúcia em um estabelecimento comercial de Joinville.

O equipamento foi levado ao IGP, onde os peritos constataram que a placa eletrônica que gerencia o movimento da grua possuía uma programação em que é possível configurar a taxa de ganho de quem joga.

A investigação também mostrou que os movimentos na grua eram feitos através de motores elétricos e o fechamento das garras ocorria através de tensão aplicada em um eletroímã.

“No equipamento em questão, a placa estava configurada para que o eletroímã recebesse a tensão correta para o fechamento da grua somente uma vez a cada 22 jogadas. Ou seja, o jogador só tem a chance de pegar uma pelúcia após 21 jogadas perdidas”, afirmou o perito criminal Alcides Ogliari Junior.

Além dos exames nos componentes da máquina, foram realizados exaustivos testes onde foi possível concluir que o ganho na máquina não depende exclusivamente ou principalmente da habilidade do jogador, o que pode caracterizar jogo de azar.

O laudo foi encaminhado à Delegacia de Polícia. 

Recomendados para você

Salvaro diz que Criciúma está preparada para receber as vacinas contra a Covid-19

Salvaro diz que Criciúma está preparada para receber as vacinas contra a Covid-19

A vacinação deve iniciar na próxima quarta-feira.

Mãe denuncia tentativa de sequestro de seu filho em Morro da Fumaça

Mãe denuncia tentativa de sequestro de seu filho em Morro da Fumaça

Outra mães também estão denunciando situações semelhantes.

'Realmente, nos afligiu desde o início', diz Bolsonaro sobre a pandemia

'Realmente, nos afligiu desde o início', diz Bolsonaro sobre a pandemia

Na época em que os primeiros casos de Covid-19 eram registrados no país, presidente chegou a dizer que havia 'histeria' sobre a doença.