Criciúma irá decretar situação de calamidade pública por causa do Covid-19

Os detalhes serão anunciados amanhã.

Por Tcharlles Fernandes

Diante do aumento de casos de Covid-19 e lotação dos hospitais, e devido à necessidade de monitoramento permanente da pandemia e elevação dos gastos públicos para proteger a saúde da população, com adoção de medidas drásticas para a contenção do vírus, a Prefeitura de Criciúma decretará situação de calamidade pública no âmbito municipal. 

A decisão foi tomada em reunião realizada agora a pouco com o prefeito Clésio Salvaro, vice-prefeito Ricardo Fabris, presidente da Amrec, Ademir Magagnin, diretores do Hospital São José, Raphael Farias, e Unimed, Leandro Avani Nunes, além da reitora da Unesc, Luciane Ceretta, do presidente do Sindicato dos Médicos da Região Sul Catarinense, Lucínio Alcântara​ e secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande, onde também ficou definido que o Centro de Retaguarda do Rio Maina passará a dar suporte aos hospitais e à população.

Os detalhes do funcionamento serão definidos nesta sexta-feira, em regime de urgência. Também nesta sexta, às 15 horas, prefeitos atuais e eleitos na Amrec, participarão de uma reunião sobre ações conjuntas que serão tomadas pelos 12 municípios. 

Recomendados para você

Epagri/Ciram alerta para temporais entre a tarde e a noite desta quinta em Santa Catarina

Epagri/Ciram alerta para temporais entre a tarde e a noite desta quinta em Santa Catarina

Frente fria em deslocamento pode afetar todas as regiões do Estado, principalmente na área de divisa com o Rio Grande do Sul.

SC deve receber 230 imigrantes venezuelanos nesta quinta-feira

SC deve receber 230 imigrantes venezuelanos nesta quinta-feira

Iniciativa foi de pastor que se responsabilizou por três meses pelo acolhimento do grupo.

Pesquisas eleitorais X Realidade nas ruas

Pesquisas eleitorais X Realidade nas ruas

Nos resta esperar o dia 7, e, talvez, o dia 28 de outubro para ver qual é a verdade que irá prevalecer: a das ruas ou a das pesquisas.