Mesmo com policial internado em estado grave, continuam as entregas de medalhas por parte da PM de Criciúma

Após o mega-assalto do dia 1° de dezembro, essa foi a segunda vez que aconteceu as entregas de medalhas.

Por Tcharlles Fernandes

O comando da Polícia Militar de Criciúma continua distribuindo medalhas alusivas ao aniversário dos 25 anos do 9° Batalhão de Polícia Militar. 

Mesmo após o maior assalto da história de Santa Catarina, que resultou em uma cidade aterrorizada e um policial alvejado que segue internado em estado grave no Hospital São João Batista, o clima por parte dos comandantes parece ser de festa. Na tarde desta segunda-feira (21), o reporter Romildo Black e o fotógrafo Moacir Silveira foram homenageados. Os profissionais são do Jornal Correio do Sul, de Sombrio. 

Após o ato de premiação, alguns policiais indignados com o que vem acontecendo em Criciúma entraram em contato com a nossa reportagem e desabafaram. "A gente trabalha o ano inteiro sob constante risco, quase sempre sem condições adequadas de serviço e o comando (do batalhão) não move um dedo para nos ajudar. Daí acontece um assalto gigantesco na cidade, um irmão de farda é atingido, permanece em estado grave no hospital, somos humilhados porque o batalhão está fu**** e o que o comando faz? Nada contra os jornalistas, mas não são de Criciúma, não conhecem nada daqui. O que fizeram para merecer medalhas? Quem está pagando por essas medalhas? Será que esse dinheiro não poderia estar sendo usado para melhorar o armamento, não poderia ser usado para melhorar o fardamento? A maior parte das equipes policiais que estão todos os dias nas ruas protegendo a cidade não recebem nem os parabéns do comando. Lamentável o que estamos passando. Além de tudo, não é momento para comemoração. Nosso irmão está mal", lamenta um policial que não quis se identificar. 

A Polícia Militar de Criciúma, na pessoa do Subcomandante do 9° batalhão, Major Alberto Cichella foi procurada para falar sobre o episódio, porém até o momento não se manifestou. O espaço segue aberto. 

Resposta da PM

Às 19h41min, a Polícia Militar se manifestou por meio do Subcomandante do 9° BPM, Major Alberto Cichella.

"Este brasão do jornalista e do fotógrafo, já tinha sido agendado para ser entregue em outubro, mas, em razão das restrições do COVID-19 foi mudado por diversas vezes. Considerando a ocorrência de assalto que vitimou nosso policial militar Esmeraldino, o brasão foi entregue em gabinete sem qualquer formalidade. 

Neste momento o 9º Batalhão de Polícia Militar vive na expectativa de melhoras do Bravo soldado Esmeraldino, que participou, junto com outros Policiais Militares, do confronto com os marginais que praticaram o maior assalto de Santa Catarina.

Nossos policiais militares, que defendem a sociedade criciumense, em todos os dias e a qualquer momento são os mais dignos de louvor, por parte do Cmdo do 9BPM e das pessoas que vivem nesta cidade. Por isso, o Cmdo do 9º BPM já entregou a Policiais Militares: 40 (quarenta) medalhas de “Corpo de Tropa”, 6 (seis) medalhas por tempo de serviço, 23 (vinte e três) brasões (1º, 2º, e 3º categorias) e 26 (vinte seis) medalhas de aniversário do 9 BPM".

Recomendados para você

Criminosos armados roubam vítima no bairro Pio Corrêa em Criciúma

Criminosos armados roubam vítima no bairro Pio Corrêa em Criciúma

O Samu foi acionado e prestou socorro à vítima.

Conservadores de Criciúma se encontram com presidente Jair Bolsonaro

Conservadores de Criciúma se encontram com presidente Jair Bolsonaro

O presidente foi convidado a conhecer Criciúma.

Governador anuncia para prefeitos que voltou atrás da revogação da quarentena

Governador anuncia para prefeitos que voltou atrás da revogação da quarentena

O anúncio oficial ainda não aconteceu.