Mesmo com centenas de criminosos presos e recorde em apreensões, chega ao fim a GR-9 em Criciúma

O último serviço será amanhã, dia 7.

Por Tcharlles Fernandes
GR9 em ação, há um ano em Criciúma. 

Ainda que existam analogias, algumas coisas são difíceis de explicar. Uma delas é o fim da Guarnição Reforçada (GR-9) em Criciúma. Subordinada a 3ª companhia do 9° Batalhão de Polícia Militar (9°BPM), a equipe policial, fará amanhã, dia 7, se nada mudar, o último serviço. 

Para os componentes da GR-9, atualmente composta por seis policiais militares, o sentimento é misto, de tristeza e dever cumprido, pois eles não queriam a extinção do grupo, mas sabem que executaram o serviço da melhor maneira possível. 

Os policiais que hoje integram a GR-9, a partir de terça-feira, dia 9, passarão a compor a modalidade de rádio patrulhamento da PM, ou “rádio fotografia”, como vem sendo conhecida em Criciúma nas últimas semanas.

Motivo do término

O último serviço será amanhã, porém a GR-9 vem sendo encerrada há pelo menos seis meses. Tudo começou quando os policiais passaram a ter uma escala de serviço mais “apertada”. Logo em seguida, uma nova sanção impediu que os policiais se locomovessem livremente pela cidade para fazer prisões em locais distintos do municípios. Continuando, os policiais da GR9 foram obrigados a tirar o nome do grupo que ostentavam no colete com orgulho e por fim, tiveram a autonomia de ação retirada sobre o “protesto” de não serem preparados e terem que (serem obrigados) solicitar apoio de outras equipes para cumprir suas atividades rotineiras. 

Internamente, acredita-se que tais ações tinham interesse exclusivo em fazer com que os policiais da GR9 “pedissem pra sair”, resolvendo assim o “problema”. Se alguém questionasse, os superiores hierárquicos responderiam que foram os próprios policiais que pediram pra sair, que resolveram “abandonar o barco”. Mas isso não aconteceu, até essa semana. 

Abertamente, as informações supracitadas nunca serão tratadas como verdade. Quem responde pela GR9, falará que o término do grupo é decorrente da falta de contingente no município e, por isso, foi necessário a mudança para suprir outras demandas na cidade. 

Ladrão morto em confronto com a GR9, há um ano em Criciúma. 

Produtividade

Está aqui o maior “problema” e o principal motivo do término da GR9. Fontes no 9°BPM ligadas a este jovem admirador do serviço operacional da PM, indicam que a produção elevada do grupo despertou inveja em algumas peças importantes do batalhão, fazendo com isso que a “cabeça da GR9” fosse pedida. 

Gabaritados, com alto nível técnico, os policiais integrantes da GR-9, com apoio de outras fracções da tropa (Tático, Rocam, K9, RPs, Grupo de Operações), transformam Criciúma em uma cidade mais segura de se viver. Fundado em abril de 2018, o grupo apresenta excelentes números no combate ao crime ao longo dos anos.

Em 2019

Em 2019, foram apreendidas 15 armas de fogo e seis simulacros. Os policiais da GR9 também prenderam 48 pessoas por tráfico de drogas e 32 pessoas com mandados de prisão ativo. Além disso, quatro veículos furtado/roubado foram recuperados e 10kg de drogas entre maconha, crack e cocaína foram apreendidos. 

Em 2020

Em 2020, por exemplo, os registros oficiais mostram que através da GR-9 cerca de 286kg de drogas diversas foram apreendidas. Também há registro de 380 prisões por diferentes tipos de crimes e o cumprimento de 95 mandados de prisão. Ao todo, 24 armas de fogo foram apreendidas e 18 veículos furtados/roubados foram recuperados.

Em 2021

Em 2021, foi ainda melhor, isso porque dois bandidos foram mortos em confronto com a guarnição e cinco pessoas foram salvas pelos policiais da equipe. Através da GR-9, cerca de 199kg de drogas diversas foram apreendidas. Também há registro de 96 prisões em flagrante por tráfico de drogas e 126 mandados de prisão cumpridos. Ao todo, 17 armas de fogo foram apreendidas e 38 veículos furtados/roubados foram recuperados.

Em 2022

Apenas no primeiro semestre, o grupo já prendeu 72 pessoas em flagrante, sendo 33 por tráfico de entorpecentes. Além disso, três veículos furtados/roubados foram recuperados e 56kg de drogas entre maconha, crack e cocaína foram apreendidos. Ao todo, três armas de fogo já foram retiradas das ruas. 

Os números expostos, ao longo dos anos, falam por si só da importância da GR9 para segurança pública de Criciúma. Nos últimos anos, segundo levantamento não oficial, a GR9 chegou a ser responsável por 80% das apreensões de armas e drogas do 9°BPM, e 60% do 6° Comando Regional de Polícia Militar (6°CRPM), composto por 27 municípios do extremo sul catarinense. 

O que diz a PM

Questionado a respeito do fim da GR9 em Criciúma, o Centro de Comunicação Social da Polícia Militar de Santa Catarina ainda não se manifestou. O espaço segue aberto e será atualizado assim que tiver uma resposta.

Recomendados para você

Arquiteto renomado do sul de Santa Catarina inaugura segunda filial do seu escritório em Itapema

Arquiteto renomado do sul de Santa Catarina inaugura segunda filial do seu escritório em Itapema

Thiago Biff começou a carreira em Araranguá e já possui cinco anos de experiência e um portfólio com designs variados para grandes clientes da região.

Farmácia é assaltada no bairro  Vila Floresta em Criciúma

Farmácia é assaltada no bairro Vila Floresta em Criciúma

As vítimas passam bem.

Empresa de Criciúma é acusada de aplicar milhares de golpes em todo Brasil

Empresa de Criciúma é acusada de aplicar milhares de golpes em todo Brasil

A empresa está recebendo processos de todo o país.