Suástica em corpo de jovem foi "automutilação", diz polícia

Para Polícia Civil, há indícios de autolesão ou de que as marcas tenham sido feitos de forma consentida.

Por Redação

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluiu que os cortes em forma de suástica feitos em uma jovem que disse ter sido atacada na rua, há duas semanas, em Porto Alegre, é um caso de "autolesão". Segundo o delegado Paulo Sérgio Jardim, há indícios de automutilação ou de que tenham sido feitos de forma consentida. A jovem será indiciada por falso testemunho.

O laudo técnico da Polícia Civil conclui que "pode se afirmar com convicção que as lesões produzidas na vítima não são compatíveis com as que seriam esperadas, na hipótese de ter havido efetiva resistência da parte dela à ação de um agente agressor".

Logo após o primeiro turno das eleições, a jovem de 19 anos, moradora de Porto Alegre, registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil por lesão corporal na noite de segunda-feira, 8. Segundo o relato feito aos policiais, ela teria sido abordada por três homens e agredida por possuir adesivos LGBT colados na mochila.

De acordo com a versão contada à época pela jovem, após diversas ofensas e ameaças, um trio a rendeu e marcou o corpo dela com a marca nazista. Quatro dias depois, ela teria desistido da ação "por questões emocionais".

Recomendados para você

Ataques a bancos com reféns deixam 13 mortos no Ceará

Ataques a bancos com reféns deixam 13 mortos no Ceará

Ao menos 13 pessoas morreram em uma tentativa de assalto a duas agências bancárias na cidade...

Justiça determina prisão preventiva de policiais envolvidos em tiroteio em Juiz de Fora

Justiça determina prisão preventiva de policiais envolvidos em tiroteio em Juiz de Fora

Sentença foi proferida durante audiência de custódia realizada neste domingo (21). Com a prisão convertida para preventiva, não há mais prazo para que eles sejam soltos.

Vacas morrem após fio elétrico cair no pasto durante temporal

Vacas morrem após fio elétrico cair no pasto durante temporal

Caso ocorreu em uma propriedade de Santo Antônio das Missões na madrugada de domingo (30). Casal de agricultores diz que animais estavam amontoados sobre um fio de energia elétrica. Prejuízo estimado por eles é de R$ 40 mil.