Decreto que flexibiliza posse de armas pode sair nesta semana

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o presidente tem pressa porque o tema 'é um compromisso dele'.

Por Tcharlles Fernandes

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse após a segunda reunião ministerial que aconteceu nesta terça-feira, 8, o decreto que flexibilizará a posse de armas pode ser editado ainda nesta semana. Ele afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) “tem pressa porque é um compromisso dele” e se trata de uma promessa da campanha presidencial.

Segundo o ministro, o assunto foi tratado nesta terça no Palácio do Planalto, no segundo encontro que contou com todos os ministros do novo governo com o presidente e o seu vice, Hamilton Mourão. A reunião começou às 9h da manhã e terminou antes do meio-dia.

“Talvez no final dessa semana ou no princípio da próxima a gente pode ter o decreto que vai flexibilizar a questão da posse de armas, atendendo a um compromisso dele, nosso, e de todos aqueles que lutaram como ele lá em 2005 pelo referendo, que a população explicitou de maneira clara, 64% dos brasileiros, de que desejavam manter o direito à legítima defesa”, afirmou Onyx ao canal Globonews.

Recomendados para você

Assembleia de Deus suspende apoio à pré-candidatura de Geovânia de Sá à reeleição

Assembleia de Deus suspende apoio à pré-candidatura de Geovânia de Sá à reeleição

A Convenção da Igreja Assembleia de Deus de Santa Catarina, após reunião na tarde desta sexta-feira, decidiu suspender o apoio à pré-candidatura à reeleição da deputada federal Geovânia de Sá.

Sergio Moro deve aceitar convite de Bolsonaro para ser ministro

Sergio Moro deve aceitar convite de Bolsonaro para ser ministro

Juiz assumirá o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, uma fusão entre duas pastas que existem hoje. Com isso, a Polícia Federal ficará subordinada a ele.

SC terá segundo turno entre Gerson Merísio e Comandante Moisés

SC terá segundo turno entre Gerson Merísio e Comandante Moisés

O resultado foi confirmado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 19h57min, deste domingo.